Madeira se valorizando como Ouro e prata pelo mundo.

Maurício Munhoz

Mato Grosso produz muitos dos principais ativos que se valorizam pelo mundo, especialmente nesse período de pandemia. Além do ouro, a madeira se transformou em uma commoditie das mais rentáveis atualmente.

A madeira serrada passou a ser muito disputada no período de pandemia, especialmente por conta das reformas e ampliações domésticas e de galopões, segundo o jornal Financial Times.

Os preços da madeira subiram 104 por cento este ano – quase quatro vezes o aumento percentual do ouro – para US $ 828 por mil pés quadrados. No início de agosto, os preços quebraram o recorde anterior de $ 651 estabelecido em 2018, quando o inverno rigoroso no Canadá causou problemas de transporte por meses. Só na semana passada, eles ganharam 13 por cento. “Este é o rali mais violento, mais íngreme e sobre comprado da história da madeira serrada”, disse Robin Cross, corretor da StoneX.

Conforme a pandemia começou a se espalhar pela América do Norte, muitas usinas reduziram a produção na expectativa de uma queda na demanda. Mas eles “interpretaram mal”, disse Cross, apontando para os estoques – já baixos devido ao forte ritmo de construção de novas casas nos Estados Unidos antes da pandemia – diminuindo sob a pressão para liquidá-los e um aumento na demanda. “Muitas pessoas que ficaram em casa decidiram fazer novas reformas, fosse para construir decks ou um novo quarto”, disse Chris McIver, vice-presidente de vendas da West Fraser, maior produtora de madeira serrada da América do Norte.

Os preços da madeira receberam apoio extra das baixas taxas de juros que aceleraram a recuperação da demanda por moradias, à medida que os urbanos ansiavam por casas rurais. “Pura e simples, acho que são pessoas saindo das cidades e subúrbios”, disse Greg Kuta, presidente da corretora Westline Capital Strategies. A madeira serrada não é um mercado verdadeiramente global, com pequenos volumes de comercialização, apesar de ser uma das maiores commodities do mundo em uso e produção. Mesmo assim, os produtores europeus e russos estão vendendo para a América do Norte para lucrar com os preços elevados, enquanto os produtores canadenses estão canalizando mais madeira para os EUA em vez da Ásia, disseram corretores. A recuperação da madeira foi tão longe que ameaça impedir a recuperação do mercado imobiliário dos EUA, alertou a National Association of Home Builders na semana passada. Os comerciantes de madeira serrada também disseram que estavam observando de perto se a crise do coronavírus afetaria a renda dos trabalhadores de colarinho branco que controlam a demanda por moradias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *